Pular para o conteúdo principal

Postagens

O QUE O DINHEIRO NÃO PODE COMPRAR?

Dinheiro compra até amor verdadeiro, disse Nelson Rodrigues, nosso maior dramaturgo, jornalista e frasista dos melhores, mas Nelson não era rico, falou sem conhecimento de causa, mesmo que tivesse perscrutado o mais recôndito de nossas almas e tivesse observado como poucos a vida social, mas ainda assim, não teve dinheiro para comprar tudo. Lembrei-me de sua frase depois de ler o que escreveu John D. Rockefeller, em 1909, este sim, o primeiro bilionário de verdade dos Estados Unidos, escreveu ele: a novidade de ser capaz de comprar o que quiser passa rápido, porque o que as pessoas mais procuram não pode ser comprado.

Total de visualizações de página

Postagens recentes

MEU PERSONAL TRAINER

De repente me vi obrigado por necessidade profissional a ter um corpo ágil e forte. Precisava enfrentar como ator a maratona que é o espetáculo Grande Sertão: Veredas. Convoquei meu filho Henrique e em poucos meses me vejo seguro para enfrentar os ensaios e apresentações do visceral espetáculo. O resultado disso foi que...
- Aumentei minha força. - Aumentei minha massa muscular. - Melhorei minhas condições cardiorrespiratórias. - Tenho mais disposição. - Melhorei minha flexibilidade. - Reorientei minha dieta, porque não adianta você se esforçar tanto fisicamente, se não compensar o desgaste de suas energias com uma dieta que mantenha as necessidades de seu novo corpo, novo corpo sim, mesmo que isso não fique claro para quem veja. Aprendi até a ingerir whey.
Agora não para mais.

SEM ESPERANÇA NÃO HÁ ALEGRIA

Não sei como foi na vizinhança de vocês no momento em que Felipe Coutinho fez o gol do Brasil na Copa, mas, por aqui, pareceu que o gol fora da Suíça, porque não ouvi os gritos de alegria de sempre, nem estrondo de bombas, nem gritarias nas janelas, essas manifestações educadas de nossos torcedores. A não ser nos locais de concentração mostrados na Globo.
Passei o restante da partida pensando não em mim que sempre fui torcedor moderado, mas nesses que veem a Seleção como a pátria de chuteiras, a vitória da Seleção como sua maior alegria, e fiquei sentido por eles mais do que por mim, tentando identificar dentre nossos problemas, quais os que mais tiram neste momento nosso entusiasmo, nossa alegria.
Não é desconfiança na seleção, como sabemos, ela está mais bem preparada que a de 2014.
O que nos faz tão desanimados nessa Copa, então?
Será o fantasma dos 7 a 1 da Copa passada, ou porque falta na corrida presidencial um nome que traga alguma esperança de dias melhores?
Será porque Tite f…

GRANDE SERTÃO EM BELO HORIZONTE

“Contar é muito, muito dificultoso” “Carece de ter coragem...”

Belo Horizonte recebe a instalação/espetáculo Grande Sertão: Veredas, em três únicas apresentações. Transpor para o palco a maior obra literária brasileira do século XX foi missão da diretora teatral Bia Lessa ao decidir coisificar os universos contidos em Grande Sertão: Veredas, de João Guimarães Rosa, e as inúmeras possibilidades de análise do romance.
A resposta será apresentada ao público mineiro, dias 22 e 23 de junho, no Palácio das Artes. O espetáculo, vencedor do Prêmio APCA 2017 na categoria Melhor Direção (Bia Lessa), do Prêmio Shell nas categorias Melhor Direção (Bia Lessa) e Melhor Ator (Caio Blat) e do Prêmio Bravo! 2018 na categoria Melhor Espetáculo de teatro, chegará a Belo Horizonte após temporadas de casas lotadas.
No elenco estão Caio Blat, Luíza Lemmertz, Luísa Arraes, Leonardo Miggiorin, José Maria Rodrigues, Balbino de Paula, Daniel Passi, Elias de Castro, Lucas Oranmian e Clara Lessa.
Para dar vida ao…

POR QUE O BRASIL DEU NO QUE DEU?

A Curvatura da Banana, o novo livro de Marcos Costa, é de leitura obrigatória para quem quer saber os porquês de nossos atrasos econômico, social e de cidadania. E porque não somos um povo, mas um ajuntamento que se digladia uns contra os outros e o governo contra todos, não apenas o governo Temer, mas todos que vieram antes dele, desde a colônia.

30 ANOS DEPOIS

Trinta anos depois volto a trabalhar com Bia Lessa, desta vez na sua visceral adaptação do épico de Guimarães Rosa, Grande Sertão Veredas.

O QUE FIZEMOS NÓS?

O homem, a mulher, e seus desatinos. Criamos as superbactérias, destruímos a flora e a fauna e sujamos os rios para produzir bebidas. Para chegarmos mais rápido aos lugares entulhamos as ruas de automóveis que nos prendem em sérios engarrafamentos, e não temos destino para o lixo das carcaças de milhões de automóveis que rodam pelo planeta.

SORRIA MEU BEM!

Chegou à Amazônia, trazido por proprietários de terras que tentam transformar a floresta em pasto, um dos melhores lenhadores do mundo, dizem, um sujeito baixinho, miudinho, magrinho, mas que consegue derrubar dez árvores em dez minutos. Sua fama, como era de se esperar, corre o mundo.
A Globo mandou um repórter para entrevistá-lo:
- Quer dizer que você derruba dez árvores em dez minutos? - Às vezes mais. - E qual foi seu primeiro emprego? - Deserto do Saara! - Espere aí ... No Saara não tem floresta alguma. - HOJE!
2
Na sala de aula o professor perguntou ao aluno irrequieto: - Você aí que não para de falar, responda o que é fraude? O aluno pensou... - Fraude é uma coisa assim... como se o senhor me reprovasse. - O que, rapaz? - É sim. - E o que faz você pensar assim? - É porque no Código Civil, tornam-se réus de fraude os que, aproveitando-se da ignorância de alguém, lhe causam dano.
3
Um amigo queixou-se ao outro num momento de desabafo:
- Minha mulher é uma sem vergonha. - Por quê? - Porque el…